ePrivacy and GPDR Cookie Consent by Cookie Consent Vereador pelo Patriota de Iguaba rechaça representação do Podemos e diz que motivação foi despeito | RC24H | O Portal de Notícias da Região dos Lagos

Vereador pelo Patriota de Iguaba rechaça representação do Podemos e diz que motivação foi despeito

Partido argumentou que valor de R$ 650,55 de Júnior Negão (Patriota) seria incompatível com campanha realizada; vereador vai apresentar contas publicamente


O vereador de Iguaba Grande, Júnior Negão (Patriota) rechaçou, nesta quarta-feira (13), que esteja irregular em sua prestação de contas à justiça eleitoral, conforme diz a representação judicial que o Podemos fez contra ele, onde o partido pede, inclusive, que fosse cassado o diploma e que ele se tornasse inelegível. A informação eletrizou o cenário político da cidade, nesta quarta-feira (13).

O motivo da ação, ajuizada na última semana de 2020, é que a prestação de contas do parlamentar iguabense - no valor de R$ 650,55 - seria incompatível com a campanha que o então candidato realizou na cidade. Já o vereador eleito, disse que a motivação foi ressentimento da sigla já que ele optou concorrer ao legislativo pelo Patriota.

A reportagem do Portal RC24h entrou em contato com o vereador, que, em tom de muita tranquilidade, afirmou que tem toda a documentação que comprova que ele recebeu boa parte do material de campanha da própria executiva do partido. Ele disse que vai apresentá-la publicamente.

"Esse foi, de fato, o valor real que nós gastamos. As contas apontam as coisas que meu partido me deu, tudo foi declarado, está na prestação de contas do partido. Tenho toda documentação, se tiver que mostrar a gente mostra, não tem problema nenhum, graças a deus não tenho nada a esconder", disse.

Júnior Negão disse ainda que o Podemos, na época das eleições, perdeu candidatos e atribuiu esse desgaste ao candidato patriota, "como seu eu tivesse feito a cabeça dessas pessoas.

"Isso gerou uma mágoa mal resolvida. Mas estou muito tranquilo quanto a isso, não tenho problema nenhum com eles, é vida que segue. A gente tem é que trabalhar, honrar os 222 votos e a confiança de um povo que acreditou no nosso trabalho e caminha com a gente. Eu só quero melhor para o município e servir, que é o que um veredor tem que fazer hoje", finalizou.

Categorias: Política

Fotos da notícia




Outras notícias