ePrivacy and GPDR Cookie Consent by Cookie Consent BOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA QUINTA-FEIRA (24) | RC24H | O Portal de Notícias da Região dos Lagos

BOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA QUINTA-FEIRA (24)

Turma das fakes de Arraial tomam uma 'traulitada' da justiça; Saúde de Iguaba confronta dados de colunista e mostra que houve redução de óbitos na UPA; Prefeito de São Pedro rebate avaliação do MP e recorre; Deputado cabo-friense rechaça acusação de omissão; Novo equipamento turístico de Araruama vira meme; Prefeito de Búzios festeja resultado divulgado pelo MP... E muito mais!


PESQUISAS FAKES EM ARRAIAL

A turma das fake news de Arraial do Cabo tomou uma 'traulitada' nesta quinta-feira (24). Uma sentença da justiça determinou o pagamento de mais de R$ 100 mil em multa para o pessoal do candidato Ton Porto (DEM), por terem publicado pesquisa fake nas redes sociais. Conforme a decisão, "O INSTITUTO DE PESQUISAS PHD LTDA apresentou defesa informando que não existe “GrupoPHD de Pesquisa”, sendo o instituto empresa idônea. Afirma que se localiza em Campinas/SP e que não realizou pesquisa eleitoral em Arraial do Cabo, tendo, inclusivo, emitido nota de esclarecimento em seu site. Informa que não existe “Instituto de Pesquisa TIS” e que seu endereço foi utilizado de forma fraudulenta. Aponta que o logotipo utilizado na publicação impugnada se assemelha ao logo da empresa Surgentis Instituto de Pesquisa que foi utilizado Diário da Justiça Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, parcialmente, evidência de fraude”, diz a sentença. A juíza Juliana Pontes condenou "Oslan Porto e Rodrigo Elias Canela ao pagamento de multa no valor de R$ 53.200,00 a cada um". Por isso minha gente, é bom tomar cuidado com as fake News, se não quiser doer no bolso. Em Arraial a justiça está sendo implacável com os exageros dos candidatos.

 

 

 

CONFRONTANDO DADOS

Mesmo com a pandemia de Covid-19, um levantamento feito pela Secretaria de Saúde de Iguaba Grande revela que o número de óbitos na UPA municipal entre os meses de março e setembro deste ano foram os menores dos últimos 5 anos. A informação confronta a nota publicada no Extra no último sábado pela Berenice Seara. Segundo a prefeitura, a unidade de saúde da cidade registrou 74 óbitos por diversas causas, índice 50% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando não havia pandemia. Em 2019, foram 148 óbitos entre março e setembro. O levantamento também revela que no mesmo período de 2018 foram registrados 104 óbitos; em 2017 foram 102 óbitos e em 2016, 88 óbitos. Segundo o secretário, Valdeci Júnior, a redução é reflexo dos investimentos em saúde feitos desde julho de 2019: "Aqui em Iguaba estamos sempre capacitando nossos profissionais de saúde, sejam eles médicos, enfermeiros ou auxiliares em enfermagem. Também investimentos na melhoria do atendimento de todos os nossos postos de saúde e na Policlínica. Adquirimos quatro novas ambulâncias, inclusive UTI e reforçamos o atendimento da nossa ouvidoria de Saúde. Também implantamos na UPA uma farmácia interna 24h, substituímos o gerador antigo por um três vezes mais potente, compramos novos equipamentos como por exemplo quatro novos respiradores e pagamos em dia os profissionais da saúde. São ações simples, mas que nos ajudaram a chegar nesse resultado tão importante, valorizando a vida da nossa população", comentou. A necessidade de fazer esse levantamento veio logo após a oposição se refestelar na nota de Berê acusando governo de esconder os dados.

 

 

 

FALANDO EM UPA...

O prefeito de Iguaba Grande, Vantoil Martins (Cidadania) está apreensivo com relação a toda essa instabilidade política no Governo do Estado, pois até agora, nem sinal do repasse da verba estadual obrigatório para UPA. A verba não chega aos cofres da Prefeitura desde janeiro. Iguaba contava com R$ 400 mil mensais do Estado e outros R$ 175 mil do governo federal para custeio da Unidade de Pronto Atendimento e em outubro já serão R$ 4 milhões em dívidas do executivo estadual. Vale salientar que o Estado está com governador interino (Claudio Castro), porém, sem secretário de Saúde, já que Alex Bousquet - o terceiro a assumir a pasta no governo Witzel - entregou o cargo há uma semana e até hoje não foi substituído, Vantoil ainda tem esperança, afinal ela é a última que morre. A situação só reforça imagem de “velhaco e boquirroto” de Witzel aqui pelas terras de restinga. Será que Claudio seguirá na mesma fama? Tudo indica que sim. 

 

 

 

'ERRARAM NA AVALIAÇÃO'

Falando nisso, assim que leu a matéria sobre Búzios ter sido a única cidade da Região dos Lagos a atender todos os requisitos do Transparência Covid-19, segundo o Ministério Público, o prefeito aldeense Cláudio Chumbinho (PP) entrou imediatamente em contato com o Portal RC24h para dizer que o órgão errou na avaliação. A Prefeitura, inclusive entrou com recurso e o MP vai corrigir a avaliação até o final deste mês. A controladora da Prefeitura, Danielle Prudente, explicou: "Disseram que nosso Portal da Covid não tem indicação de outros canais de atendimento. Mandamos as provas, mostrando que na aba "coronavírus" tem acesso ao atendente virutal caso alguém estiver se sentindo mal; mandamos prova que nessa mesma aba tem também acesso à Ouvidoria. Não entendemos porque eles não pontuaram". Chumbinho reforçou que São Pedro da Aldeia, além de cumprir todos os requisitos, foi a única cidade da Região dos Lagos a responder tudo ao Ministério Público. "Nem Búzios respondeu. Erraram na avaliação e disseram que até dia 30 vão corrigir essa avaliação", defendeu o prefeito. Vamos aguardar, portanto, a nota retífica do MP sobre o município aldeense.

 

 

 

QUESTÃO DE PRIORIDADE?

Ainda de São Pedro, o candidato a prefeito Bruno Costa (SDD) está na contagem regressiva para o domingo (27), início de campanha. Soltou um vídeo no Facebook direcionado, segundo ele, "aos reais interessados", falando que falta pouco para as pessoas conhecerem seu plano de governo e aproveitou para dar uma alfinetada no executivo que, segundo ele, pouco atendeu aos seus requerimentos. "Queria muito ter contribuído mais para nosso município mas como vereador ficamos engessados. O vereador não consegue trocar uma lâmpada do poste se o prefeito não atender ao requerimento. Foram centenas de indicações ao executivo e infelizmente muito poucos requerimentos foram atendidos", reclamou o prefeitável. É. Como vereador pode-se muito pouco, mas como presidente da Câmara por dois mandatos consecutivos, eleito inclusive de forma antecipada, parece muito poder para quem não consegue nem fazer trocar uma lâmpada. Tem que ver essas prioridades aí, Brunão....

 

 

 

OMISSO NÃO...

Na ressaca pós votação na Alerj pela continuidade do impeachment de Wilson Witzel (PSC), há que se destacar uma fala do governador afastado que causou indignação entre alguns deputados quando ele disse que os parlamentares foram omissos sobre existência de esquema de desvio em OSs. "Só eu não vi isso? Os senhores, as senhoras (deputados) foram a algum hospital? Foram lá contar quantos médicos estavam de serviço? Foram checar os contratos? O senhor foi lá, seu Renan Ferreirinha? Pegou o contrato das OSs? O senhor, como deputado, era seu papel", afirmou o governador. O deputado Dr Serginho (REP) rebateu essa fala vigorosamente. E com razão. A lembrar, em abril deste ano o parlamentar denunciou um "furo" no contrato de instalação do hospital de campanha do Maracanã (imagem). Na época, Serginho denunciou que seriam R$ 835 milhões por seis meses de funcionamento (sendo R$ 25,6 milhões em jardinagem, R$ 42 milhões em assessoria e consultoria e outros R$ 189 milhões em aluguel de tendas). Disse ainda, na ocasião, que isso certamente iria custar a imagem do então governador do Estado. Dito e feito.

 

 

 

FEZ HISTÓRIA

Wilson Witzel (PSC) fez história neste 23 de setembro de 2020. Apesar do triste fim, ele foi o primeiro governador do Estado do Rio de Janeiro a sofrer impeachment. E por falar nisso, o próximo passo desse processo é a composição do tribunal misto, formado por cinco parlamentares e cinco magistrados do TJ-RJ. Essa comissão vai decidir se governador afastado será destituído definitivamente do cargo. Nos bastidores da Alerj, há um acordo para que o grupo, que vai representar a Casa no julgamento, seja formado pelos deputados Chico Machado (PSD), Dani Monteiro (PSOL), Waldeck Carneiro (PT), Anderson Moraes (PSL) e Alexandre Freitas (Novo). Do lado do judiciário, cinco desembargadores serão sorteados entre os 180 do órgão na próxima segunda-feira (28).

 

 

 

ALINHADÍSSIMOS

Um dia após a derrocada de Witzel na Alerj, eis que o 'digníssimo' governador em exercício Cláudio Castro (PSC) recebeu o presidente Bolsonaro, para a cerimônia de entrega de equipamentos à Superintendência da PRF no Rio. Castro foi buscá-lo na base aérea do Galeão com sorrisos e tapinha nas costas (só faltou tapete vermelho, op’s, vermelho não pode!), pareciam amigos de longa data, mostrando o quão alinhados estão. Aliás, alinhadíssimos. Por aqui, quem tem muito a ganhar com isso é Dr Serginho (REP), já que Castro sendo o fechamento de Bolsonaro, pode render frutos ao candidato/deputado cabo-friense nesse período eleitoral.

 

 

 

VISITANDO AMIGOS

O candidato a prefeito de Cabo Frio, José Bonifácio (PDT) esteve em Niterói nesta quinta-feira (24) onde, na companhia do prefeito Rodrigo Neves (PDT), foi conhecer projetos de sucesso na cidade, como o Centro de Controle Populacional de Animais Domésticos e o skate park, ambos no Horto do Fonseca. "É sempre bom conhecer novos projetos e ideias, para inovar o que temos em nossa cidade. Basta ter um olhar mais cuidadoso para nossa Cabo Frio", disse o incansável Zé.

 

 

 

 

ALDIR BLANC REGULAMENTADA

Finalmente a turma da cultura de Cabo Frio terá acesso ao auxílio referente à Lei Aldir Blanc. É que a Câmara de Vereadores aprovou, por unanimidade, nesta quinta-feira (24), a regulamentação da verba federal. O município tem direito a R$ 1,4 milhão, que será distribuído da seguinte forma: renda emergencial de R$ 600 para os trabalhadores da cultura, por três meses consecutivos; e subsídio mensal entre R$ 3 mil e R$ 10 mil para a manutenção dos espaços culturais.

 

 

 

MARCO TURISTÍCO

O brasileiro não perde a piada nem nos piores momentos. Em Araruama, não é diferente. A chuva que acometeu a cidade na madrugada de segunda (21) para terça-feira (22) gerou vários memes, um deles tirando sarro da obra milionária do ferry boat, que liga o Centro da cidade ao distrito de Praia Seca. O "ferry boat no seu bairro" ganhou até quadro de horários e imagens que circulam na web mostram até a catamarã passeando pela enchente. O povo não é mole, não, viu?

 

 

 

 

 

 

NOTÍCIA GRATIFICANTE

A propósito da nota 'Transparentes', que demos na Boca Miúda desta quarta (23) e em matéria do Portal nesta quinta-feira (24), onde mostra que Búzios é a única cidade da região dos Lagos a atender todos os requisitos do 'Transparência COVID-19' do MPRJ, o prefeito André Granado (MDB) estava todo satisfeito. "É muito gratificante receber essa notícia isso é fruto de trabalho de toda nossa equipe e isso nos motiva ainda mais para seguir trabalhando e cuidando da nossa população. Porque a prevenção é a melhor ação", disse André, que é médico.

 

 

 

 

RESTAURANTE POPULAR DE MACAÉ

Em Macaé, a informação de que o Restaurante Popular iria ser fechado causou verdadeiro alvoroço pela cidade. Afinal de contas, fechar um estabelecimento que fornece refeições a R$ 1 em plena recessão causada pela pandemia seria um "crime" contra a população menos favorecida. Mas não seria isso. Segundo o líder do governo na Câmara, vereador Cristiano Gelinho (Cidadania), houve um ruído de comunicação e que a prefeitura "sequer cogita o fechamento da unidade", pensamento reforçado pelo próprio prefeito, em publicação em sua conta no Twitter no início da semana. "O Restaurante 1 real sofrerá adequação do espaço em acordo com as normas sanitárias de enfrentamento ao Covid-19. Em breve será reaberto", escreveu Dr. Aluízio (PSDB).

 

 

 

'ORÇAMENTO MULHER'

O Poder Executivo deverá publicar, como anexo no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias, um relatório com a execução do Orçamento Mulher para garantir a fiscalização e o acompanhamento das políticas públicas para as mulheres no Estado. É o que determina o projeto de lei 1.175/19, da deputada Martha Rocha (PDT), que a Alerj aprovou, em discussão única, nesta quinta-feira (24). O texto seguirá para o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), que tem até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo. 

Categorias: Boca Miúda

Fotos da notícia




Outras notícias