BOCA MIÚDA: OS BASTIDORES DA POLÍTICA NA REGIÃO DOS LAGOS NESTA SEXTA-FEIRA (27)

Coronavírus: Veja o que os prefeitos da Regiao dos Lagos decidiram nesta sexta-feira, quanto às determinações em cada cidade. Em Macaé, na baixada litorânea, foi confirmado o primeiro caso


DECISÃO DIFÍCIL

Em Cabo Frio, no dia seguinte após longa e desgastante reunião com secretários e empresários da cidade, onde estes últimos pediram a reabertura de seus estabelecimentos, o prefeito Dr Adriano (DEM) decidiu, nesta sexta (27), que vai manter os comércios fechados. O "encontro" não foi dos mais amigáveis. Houve palavras ofensivas e agressivas contra Adriano. Alguns empresários se portaram de forma egóica. Um empresário, proprietário de cadeia de lojas de sapato, insistia em reabrir, se utilizando de argumentos extremamente infelizes. E um outro, dono de um frigorífico famoso da cidade, chegou a se queixar por que teve a filha repreendida por autoridades pois insistia ir à praia no período de proibição... Quando terminou a reunião, após as 21h, o prefeito foi embora para casa e mal conseguiu dormir, segundo fontes próximas a ele. E aí, pela manhã, ao retornar, bateu na mesa, decidido a manter as determinações da OMS. No final da tarde, ainda teve uma recomendação da Defensoria Pública, orientando que ele não reabrisse o comércio. No início da noite desta sexta, o prefeito cabo-friense foi para o Facebook, em vídeo ao vivo, para dizer que essa foi uma das decisões mais difíceis da vida dele:

 

 

 

 

 

 

PROTOCOLO MANTIDO

O prefeito de Armação dos Búzios, André Granado (MDB), decidiu manter a quarentena no comércio, que permanecem fechados até segunda ordem como forma de combate à disseminação do coronavírus. A informação foi dada em coletiva realizada nesta sexta-feira (27). Na contramão da decisão da maioria dos municípios da Região dos Lagos - como Iguaba Grande, Arraial do Cabo e Araruama - André, que é médico, optou, pelo menos por enquanto, pela preservação da saúde dos moradores. Os que prestam serviços essenciais - como supermercados, farmácias, etc - continuam em funcionamento. "Nossa recomendação é que continuem fechados e que as pessoas evitem ficar circulando nas ruas para a gente retardar a evolução e a propagação dessa doença na nossa cidade, evitando assim o colapso na saúde pública. Com relação à verba de R$ 1 milhão liberada pela Alerj ao todos os municípios fluminenses, não chegou nada para Búzios. André reclamou da falta de comunicação do governo do Estado. "Acesso ao governo do Estado eu não tenho nenhum. Eu mando mensagem para o secretário estadual de Saúde (Edmar Santos), ele não me responde, então a gente recorre aos nossos deputados, que também não têm conseguido bons resultados para o que a gente solicita", disse. Vale ressaltar que durante a entrevista, transmitida ao vivo pelo Portal RC24h, muitos internautas participaram com perguntas - a maioria com relação ao funcionamento do comércio. E, surpreendentemente, foi elogiado por manter as determinações.

 

 

 

REABERTO COM RESTRIÇÕES

Já em Arraial do Cabo, o prefeito Renatinho Vianna (Republicanos), que decretou a liberação do comércio, mesmo com restrições, a partir de segunda-feira (30), foi notificado pela Defensoria Pública nesta sexta (27), com recomendação para que suspendesse a medida. Ele reforçou que a cidade permanecerá em estágio de quarentena ainda que parte do comércio volte a funcionar e a orientação é para que todos os idosos e as pessoas inclusas nos grupos de risco evitem sair de casa sem extrema necessidade. Renatinho explicou que vai manter a autorização de funcionamento parcial dos estabelecimentos, seguindo o decreto do governo do Estado. "Vamos flexibilizar um pouco, com horário de abrir e fechar e que cumpram os protocolos, redobrando os cuidados com a higiene", disse Renatinho. Veja o que o prefeito falou:

 

 

 

 

FECHADO EM SÃO PEDRO

Em São Pedro da Aldeia, o prefeito Cláudio Chumbinho (PP) definiu que o comércio da cidade deverá continuar fechado até o dia 5 de abril, atendendo recomendação do Ministério Público. Em reunião realizada nesta sexta (27), com o Gabinete de Crise, a Aciaspa/CDL manifestou a preocupação com a saúde pública em razão da reabertura do comércio e registraram o pedido de apoio na busca de alternativas para a delicada situação enfrentada por todos os comerciantes. Como alternativa, será firmada parceria entre Associação com o das secretarias municipais da Fazenda e Desenvolvimento Econômico para viabilizar o acesso do micro e pequeno empreendedores a crédito em agências de fomento. A cooperação inclui a divulgação das linhas de crédito aos empresários, consultoria para preenchimento de cadastro e análise de documentos. Vale dar os parabéns ao prefeito e sua equipe que até convocou um médico de fora para dar consultoria, sem ficar na discussão política, e juntos chegaram a um consenso. É preciso elogiar, ainda, o presidente da Aciaspa, que em nenhum momento foi intransigente na questão.

 

 

 

REABERTURA PARCIAL

Em Iguaba Grande, que liberou a reabertura do comércio a partir desta sexta-feira (27), com restrições (leia a matéria aqui), o prefeito Vantoil Martins (Cidadania), tem recorrido diariamente à rede social para atualizar as informações sobre os casos suspeitos de coronavírus. Em live no Facebook, nesta sexta, acompanhado do secretário de Saúde Valdeci Júnior, Vantoil anunciou que mais dois casos suspeitos de coronavírus tiveram resultado negativo. O primeiro é de uma mulher de 49 anos que deu entrada na UPA no último dia 18 de março, e o segundo é o senhor de 64 anos que deu entrada na UPA em estado grave no último dia 21, falecendo horas depois. Com isso Iguaba tem, hoje, quatro casos suspeitos e outros quatro descartados. "Mas é importante ressaltar que para evitar a exposição ao vírus é fundamental que as pessoas evitem sair de casa e adotem todas as medidas de higienização. A luta contra o coronavírus é uma responsabilidade de todos nós". Vale ressaltar que cada comerciante terá que assinar um termo de responsabilidade, confirmando que vai tomar todas as precauções relativas à não proliferação da doença.

 

 

 

 

COMÉRCIO ABERTO, SALÁRIO NA CONTA

Em Araruama, onde há 11 casos suspeitos, onde a prefeita Lívia de Chiquinho (PP) liberou a abertura de grande parte do comércio, até o shopping da cidade. Foi permitida a reabertura de pets shops, agropecuárias, casas de materiais de construção, borracharias, oficinas mecânicas e autopeças, desde que seguindo as medidas necessárias de higienização e que não haja aglomeração de pessoas nos locais. Nesta sexta-feira (27), Lívia mandou depositar o salário do funcionalismo, que estará disponível para saque no sábado (28). Pelo menos com a antecipação salarial faz girar a economia melhor. 

 

 

 

CASO CONFIRMADO

Outro que não abre mão de manter as determinações da OMS é o prefeito de Macaé, Dr Aluízio (PSDB), que é médico. Agora mais do que nunca, já que no início da noite desta sexta-feira (27) a Prefeitura confirmou o primeiro caso de coronavírus na cidade. Leia a íntegra da matéria aqui.

 

 

 

COMISSÃO EM TELECONFERÊNCIA

A Comissão de Economia, Indústria e Comércio da Alerj realizou nesta sexta-feira (27), uma videoconferência para debater os reflexos da pandemia da Covid-19 na economia do Rio. Pela primeira vez na história, uma comissão da Casa é realizada de maneira virtual por meio de plataformas digitais. Na reunião online, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Energia, Lucas Tristão, disse que o governo do Rio está negociando com fundos especiais de órgãos e poderes do Estado para conseguir mais recursos e ampliar o combate ao impacto causado pela pandemia do coronavírus na economia. Um deles é o fundo do Tribunal de Justiça. Presidente da Comissão da Alerj, o deputado Renan Ferreirinha (PSB) falou sobre a importância do diálogo com o Executivo neste difícil momento que o país enfrenta em decorrência da pandemia do coronavírus. "Toda crise é uma oportunidade de evolução. Nesse cenário é importante pensarmos em melhorias e novas formas de produtividade", comentou o parlamentar, lembrando ter apresentado seis projetos de lei para acabar com sete fundos especiais e direcionar o dinheiro que há neles (R$ 1,6 bilhão) para o governo do Rio.

 

 

 

TRANSFERÊNCIA DO FUNDO ELEITORAL

Ganha força dentro do Congresso uma possível transferência dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC) deste ano para o combate à pandemia de coronavírus. Já foram protocolados pelo menos dez projetos para que a medida seja adotada, sendo oito de deputados federais e dois de senadores. Ao todo, seriam R$ 2,035 bilhões do fundo eleitoral para ajudar a contornar uma das maiores crises sanitárias do país. Essa quantia possibilitaria a compra de 20 mil a 40 mil novos respiradores, material considerado essencial para tratar doentes graves. Hoje, o Brasil tem um pouco mais de 60 mil desses equipamentos na rede do SUS e em hospitais privados. O assunto ainda é visto com certa resistência em alguns segmentos do Congresso, apesar de o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ter afirmado, no início da semana, que o presidente Jair Bolsonaro poderia realocar as verbas. Mas, à medida que aumenta o número de pessoas infectadas e de vítimas fatais da doença no país, mais parlamentares vão aderindo à proposta. Os recentes projetos foram apresentados por deputados e senadores de oito estados diferentes e de nove partidos (PROS, PDT, PL, Avante, PSL, PSB, Novo, Cidadania e Rede). Por outro lado, sem o fundo eleitoral, seria necessário encontrar uma alternativa de financiamento para as eleições municipais deste ano. Por conta disso, alguns parlamentares do Congresso já defendem o adiamento do pleito. Há projetos protocolados, inclusive, que estabelecem as eleições para prefeitos e vereadores somente em 2022.

 

 

 

Categorias: Boca Miúda

Fotos da notícia




Outras notícias