Bancos alteram horários e reduzem taxas de juros

Idosos, gestantes, beneficiários, pensionistas e pessoas portadoras de deficiências serão atendidas em horários especiais. Agências também vão ampliar as linhas de crédito e interromper por 60 dias os pagamentos no crédito pessoal ou no financiamento imobiliário


Desde terça-feira (24), os bancos de todo o Brasil passaram a funcionar em horário diferenciado de atendimento, para conter a disseminação do coronavírus. As agências passam a atender em horário diferenciado, entre 10h e 14h para o público em geral. Para atendimento exclusivo de idosos, gestantes e pessoas portadoras de deficiências, o atendimento será das 9h às 10h.

O atendimento presencial será restrito para os casos em que não é possível fazer as operações pelo telefone ou aplicativo do banco. Entre essas operações estão o saque imediato do FGTS e o recebimento de benefícios sociais, como o Bolsa Família.

No caso do Bradesco, para aposentados e pensionistas do INSS, nos dias de pagamento desse público, a abertura acontecerá com duas horas de antecedência, às 8h.

A recomendação geral das agências é que os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), principalmente os aposentados acima de 60 anos, evitem ir aos bancos e utilizem os canais digitais, como os aplicativos gratuitos para Smartphone e o Internet Banking, e prefiram pagar suas despesas por meio do cartão de débito.

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e os bancos recomendam a seus clientes que atendam às orientações das autoridades sanitárias, evitem deslocar-se para as agências bancárias e deem preferência para usar produtos e serviços dos bancos pelos canais digitais destinados à população.

Por meio do celular e internet, os usuários podem fazer, com segurança, agendamento e pagamento de contas, consulta de saldos e extratos, transferências financeiras, contratação de serviços e empréstimos, entre outros serviços. Nos aplicativos e internet banking, os clientes poderão encontrar ferramentas úteis para todas as necessidades, além de ter acesso a comunicados e canais de atendimento.

 

Bancos reduzem juros e aumentam prazo para pagamento de dívida

A ampliação de linhas de crédito, redução das taxas de juro, interrupção de 60 dias no pagamento do crédito pessoal ou no financiamento imobiliário são medidas que os bancos anunciaram para combater os impactos do coronavírus na economia do país e no dia a dia dos brasileiros.

Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander vão prorrogar por 60 dias os vencimentos de dívidas de clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores que já foram usados pelo consumidor.

Não é necessário ir presencialmente à agência bancária. O cliente poderá ligar para seu gerente e ainda usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco, como o atendimento telefônico e os meios digitais. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos. 

“Os bancos estão preparados para facilitar os pagamentos dos clientes e continuarão contribuindo para amenizar os efeitos negativos do coronavírus na economia”, afirma Isaac Sidney, vice-presidente da Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

Mas a medida não vale para dívidas no cartão de crédito e cheque especial. Também não inclui boletos de consumo geral, como água, luz e telefone, além de tributos, porque se referem a serviços prestados por concessionárias de serviços públicos e governos.

 

Veja o que os bancos oferecem: 

Santander

- Ampliou em 10% o limite do cartão de crédito de todos os clientes adimplentes e antecipará para abril o pagamento total do 13º salários de todos os funcionários

- Prorrogar por até 60 dias o vencimento de parcelas de crédito. Por enquanto, a iniciativa abrangerá algumas linhas de crédito pessoal (CP), preventivo, direto ao consumidor (CDC) e imobiliário.


Itaú

- A partir desta segunda-feira (23), vai repassar o corte de 0,50 ponto porcentual na taxa básica de juros (Selic), para 3,75% ao ano. As reduções serão feitas nas linhas de empréstimo pessoal, no caso de pessoas físicas, e de capital de giro, para empresas.

- Clientes e empresas poderão suspender por até 60 dias os vencimentos de empréstimo pessoal e para capital de giro. 

 

Bradesco

- A partir desta segunda-feria (23), vai reduzir as taxas de suas principais linhas de crédito, acompanhando a redução da taxa Selic.

- Vai prorrogar por até 60 dias as parcelas dos empréstimos pessoais sem cobrança de multa, desde que o cliente esteja com os pagamentos em dia até o momento do pedido.

 

Caixa

- Vai oferecer pausa de até 60 dias nos pagamentos de prestações de contratos de empréstimo acertados por pessoas físicas e jurídicas, incluindo os habitacionais.

- Redução de juros nas linhas de crédito pessoal (consignado a partir de 0,99% ao mês, penhor a partir de 1,99% e CDC a partir de 2,17%).

- Para micro e pequenas empresas, redução de juros de até 45% nas linhas de capital de giro, com taxas a partir de 0,57% ao mês.

 

Banco do Brasil

- Ampliação em R$ 100 bilhões da quantidade de dinheiro disponível para novos empréstimos ou rolagem de dívida.

- Colocou a mais R$ 24 bilhões que poderão ser usados para tomar novos empréstimo ou prorrogar vencimento por até 60 dias nas linhas de crédito consignado, pessoal automático e crédito salário.

- Para empresas que precisam de dinheiro para capital de giro, investimentos e antecipação de recebíveis, colocou a mais R$ 48 bilhões. 

Categorias: Economia

Fotos da notícia




Outras notícias