Fotos íntimas de vereadora de Araruama vazam e ela aponta ex-prefeito como mandante do ato

Penha Bernardes, que é presidente da Câmara, afirma que se trata de retaliação a ela e outros vereadores, que conseguiram na justiça a suspensão do estacionamento rotativo na cidade e a contratação de funcionários extras na Prefeitura. Situação repercutiu na cidade e vereadora recebeu inúmeras mensagens e apoio e notas de repúdio


Na semana em que se comemora o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher (25 de novermbro) um episódio lamentável ocorreu com a vereadora Penha Bernardes (MDB), que é presidente da Câmara Municipal de Araruama. Na tarde da última quarta-feira (27), ela teve fotos íntimas suas vazadas em grupos de WhatsApp. Penha disse que está tomando todas as providências judiciais cabíveis. Registrou ocorrência, inclusive, na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, na Cidade da Polícia, na capital.

Na tribuna, durante sessão na noite desta quinta-feira (28), contou tudo o que ocorreu com ela e apontou o ex-prefeito da cidade Chiquinho da Educação - que é marido da atual prefeita, Lívia de Chiquinho (sem paritdo) - como sendo o mentor de tudo.

A vereadora explicou que são fotos antigas, de cerca de 20 anos atrás, segundo Penha, época em que ela estava em relacionamento anterior ao atual. Contudo o ex-marido foi "apagado" da foto. Tais imagens, inclusive, são dele, conforme disse Penha, contando que ele negou tê-las enviado a alguém.

Segundo ela, a divulgação das fotos foi pura e simplesmente "politicagem", visto que nos últimos dias a oposição da Câmara - da qual fazem parte ela e os vereadores Oliveira da Guarda (MDB) e Valéria Amaral (PP) - conseguiram na justiça, quase que ao mesmo tempo, a suspensão da cobrança de estacionamento rotativo e a proibição de contratação de servidores extras (ASGs) na Prefeitura.

"Essas duas últimas vitórias acabaram por ocasionar muita raiva. Tanto é que logo após a denúncia veio a retaliação. A verdade é que querem me parar, custe o que custar", disse ela à reportagem do Portal RC24h.

"Passaram de todos os limites, não falta mais nada. Só falta tirar minha vida agora", disse Penha. Ela lembra que antes desse episódio, ela já tinha sofrido outros tipos de retaliações. "Sou funcionária da Prefeitura. Abriram inquérito para atrapalhar a minha vida profissional, dizendo que eu recebia sem trabalhar. Provei que era mentira. Tentaram a todo custo me tirar da presidência da Câmara. Agora bombardearam a minha vida pessoal. Eles não atacaram a mim, mas a minha família, meus amigos e todas as mulheres", completou. 

Na última quarta-feira, mesmo dia do vazamento, Penha publicou um vídeo contando o que havia ocorrido. Muito abalada, a vereadora disse que não entende como as pessoas chegam num ponto desse por conta de interesse político. "Ultrapassaram todos os limites para me atingir, custando o que custar e doendo a quem doer! Deixo aqui minha indignação como pessoa, como mulher, como esposa, como mãe, como filha e como pessoa pública, já foram tomadas providências judiciais. Agradeço aos amigos e ao povo araruamense pelo gesto de carinho, de cuidado, de solidariedade e apoio neste momento".

 

 

REPERCUSSÃO E REDE DE APOIO

Ainda na entrevista que deu ao Portal, Penha destaca a grande rede de apoio que fizeram a ela. Em pouco tempo, logo após o ocorrido, amigos, autoridades e diversas associações declararam publicamente o repúdio ao ato de vazamento das fotos.

Entre os que manifestaram repúdio estão a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), OAB Mulher, Associação Brasileira de Advogados (ABA), grupo feminista 'Elas no Poder', Associação Brasileira de Câmaras Municipais (Abracam), Alerj e diversas páginas na rede social de grupos de mulheres e imprensa. A comissão da Mulher na Alerj chegou a oferecer apoio a Penha para registro de ocorrência.

  

 

Por outro lado, apesar de todo a atmosfera negativa, contrangimento e humilhação, Penha Bernardes afirmou que o caso acabou virando a favor dela.

"Politicamente, eles deram um tiro no pé. Muita gente me ligou. A comissão da Alerj quis me acompanhar na delegacia. Gente de fora da cidade me dando apoio. Quem gostava de Chiquinho passou a odiar e quem não era Penha passou a ser Penha", disse.

E completou afirmando que, apesar de tudo, agora se sente mais forte. "Descobri uma Penha que eu ainda não conhecia. Pode mandar que estou aguardando a próxima covardia. Faça fake news, montagem, espalhe o que quiser para Araruama toda, porque eu estou preparada para pegar esse microfone e dizer que isso é um asqueroso. Um verme que temos na nossa cidade, que deve milhões aos cofres públicos, chamado Chiquinho da Educação", finalizou.

O Portal entrou em contato com Chiquinho da Educação pedindo um posicionamento dele diante dessa situação mas, até o fechamento desta matéria ele não havia respondido.

Categorias: Araruama

Fotos da notícia




Outras notícias