Polícia procura carro que invadiu área de pedestres na orla do Peró, em Cabo Frio

Motorista jogou veículo em cima da corrente de proteção, que se partiu. Crime ocorreu na noite de segunda-feira (4)


A polícia e a guarda municipal de Cabo Frio estão procurando um bugre amarelo que, em alta velocidade, invadiu a orla da Praia do Peró, partindo a corrente de proteção, na noite de segunda-feira. A violência jogou para o alto os faróis do bugre, que seguiu pela orla, junto aos quiosques, acompanhado por um homem que pilotava uma motocicleta. A área invadida é destinada apenas a pedestres, crianças e idosos, e é liberada apenas no início da manhã para operação de carga e descarga dos quiosques.

O secretário da Ordem Pública de Cabo Frio, coronel Fábio Carvalho, disse que todos os guardas municipais estão mobilizados para localizar o carro e seu proprietário. Assim que for identificado, ele será conduzido à 126ª DP (Cabo Frio) para ser autuado por dano ao patrimônio público. A invasão da orla foi testemunhada por várias pessoas, que ficaram revoltadas com o motorista, ainda não identificado. A invasão foi filmada pelo sistema de câmeras de segurança da orla. O proprietário do bugre também responderá por outros crimes:

"O motorista não sairá impune, caso seja identificado. Ele cometeu o crime previsto no art. 132 do Código Penal – expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente, cuja pena é de detenção, de três meses a um ano", disse o advogado criminalista Carlos Fernando Maggiolo, que é professor de Direito Penal.

A invasão da orla trouxe à tona o pedido de moradores, veranistas e hoteleiros para reforço do policiamento na zona turística do Peró depois das 18h, quando termina o expediente dos guardas municipais e fiscais de posturas que atuam na fiscalização da orla, na área dos quiosques. O comandante do 25º BPM, coronel Roberto Dantas, prometeu rever o esquema de policiamento para atender ao pedido da comunidade.

A invasão da orla do Peró foi alvo de protestos. O coordenador de Meio Ambiente, Mário Flávio Moreira, disse o incidente vai levar a prefeitura a reforçar as ações de ordenamento não só no Peró como nas demais praias da cidade. Diretora do Conselho Comunitário de Segurança, Patrícia Cardinot também lamentou o fato:

"A falta de educação é um dos maiores motivos da violência em todos os sentidos. É preciso uma punição exemplar".

*Com informações do Meio Ambiente Rio

Categorias: Cabo Frio Polícia

Fotos da notícia




Outras notícias