Política

Esquentando a cadeira: Anderson Moura é empossado prefeito interino de Araruama

Lustrando a cadeira prefeito interino, fez questão de frisar a confiança no retorno de Miguel Jeovani ao cargo

Em: 17/02/2014 às 18:19:22
Ana Lúcia de Oliveira

Em meio a instabilidade política instaurada em Araruama, o vice-prefeito Anderson Siqueira Moura foi empossado como prefeito interino da cidade, na manhã desta sexta-feira (7), na Câmara Municipal de Vereadores. Na cerimônia de posse, o que pairava no ar era a subserviência da equipe de governo ao prefeito afastado Miguel Jeovani, junto com o tom de desconfiança da oposição.

Lustrando a cadeira de chefe do executivo, Anderson Moura, a todo momento, fez questão de frisar a confiança no retorno de Miguel Jeovani ao cargo. "Uma questão de tempo", dizia a todo momento, destacando que a situação não passava de um mal entendido, que seria esclarecido. 

"O maior beneficiado com o esclarecimento deste caso será o próprio Miguel Jeovani. Qualquer pré julgamento é um erro. Montamos, a pedido do prefeito, uma comissão que vai apurar a suspeita de irregularidades, paralelamente à Justiça. Mas a cidade não pode parar, por essa razão, vamos dar andamentos aos projetos e tocar a Prefeitura", disse Anderson Moura.    

Jeovani é afastado mais de uma vez

O prefeito interino foi empossado pela Câmara de Vereadores, depois que a presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargadora Leila Mariano, tornou sem efeito a revogação do afastamento do prefeito de Araruama, Miguel Jeovan. As demais liminares obtidas pela 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Araruama permanecem inalteradas. As empresas rés estão proibidas de participarem das licitações e de celebrarem contratos administrativos com o poder público, assim como os sócios e laranjas envolvidos. As empresas são: Fort Lauderdale Comércio e Serviço LTDA ME, Everest Comércio e Serviços LTDA ME e LF Comercial Artigos de Papelaria e Informática LTDA.

Também foi suspenso o contrato de fornecimento de merenda escolar firmado entre o Município e a empresa Fort Lauderdale. 

Além do prefeito, permanecem afastados dos cargos públicos: a secretária de Educação, Berta Antunes; a pregoeira Thereza Cristina Martins; o diretor de compras do Município, Sebastião dos Santos Fonseca; a pregoeira substituta Tatiana da Silva Andrade e o Subprocurador Geral de Araruama Felipe Roulien Azeredo Guedes Camillo.

Foi deferida, ainda, a indisponibilidade de bens e bloqueio das contas bancárias dos réus Miguel Jeovani, Berta Antunes, Thereza Cristina, Sebastião dos Santos Fonseca, Tatiana da Silva, Filipe Roulien Azeredo Guedes Camillo e do empresários Felipe Haje Silva e Luiz Guilherme de Seixas Filho, do gerente Valquir Figueiredo Marins, do servente Sérgio Alves de Oliveira e das empresas Fort Lauderdale e Alabama Comércio e Serviço LTDA ME,

Vereador da oposição não acredita que haja erro

O vereador da oposição, Marcelo Amaral (PT), não acredita que o prefeito Miguel Jeovani seja vítima de erro. Para ele, Jeovani formou um governo acreditando estar acima do bem e do mal. "Em menos de um ano, o Ministério Público está em cima da administração pública. Isso é um absurdo. Uma coisa é ele errar nas compras da Secretaria de Obras, ou de Saúde, das quais ele não é especialista. Agora, errar na compra de alimentos? Ele, que é dono de uma rede de supermercados? Isso é, no mínimo, muito suspeito", disparou o vereador.

Para ele, a situação é complexa e, lamentavelmente, o município vai passar por período de incerteza. "Trata-se de uma sansão jurídica severa e grave. Não vejo como isso pode ser resolvido a curto prazo. Acho também, que é presunção dos advogados de defesa do prefeito, achar que tudo é simples e fácil de resolver", finalizou Marcelo. 

 Tópicos: Geral, 


Fotos





Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Renata Cristiane

contato@rc24h.com.br
Twitter: @renatarc24h
Tel.: 55 (22) 99930-8382
Todo conteúdo publicado neste portal é de responsabilidade exclusiva da redação do RC24h.