Cabo Frio

Greve dos professores de Cabo Frio atinge principalmente as escolas de Educação Infantil

De acordo com levantamento parcial da Secretaria de Educação, pelos menos 15 escolas tiveram atividades afetadas pela paralisação

Em: 10/10/2017 às 15:13:04
da Redação

A paralisação de 48 horas dos professores da Rede Municipal de Cabo Frio, iniciada nesta terça-feira (10), atingiu principalmente as escolas da Educação Infantil. Os dados são do levantamento parcial feito pela Secretaria de Educação nesta manhã. Deste segmento, a EMEI Dalcy Barroso Pillar, que fica na Praia do Siqueira, foi a mais afetada. Lá, pelo menos 61 servidores aderiram ao movimento grevista. Já na Escola Municipal de Educacional Infantil Vovó Cinha, no Parque Burle, 23 profissionais cruzaram os braços. Outras escolas também foram afetadas, como a EMEI Vovó Olivia, no Jardim Esperança (3); Creche Municipal Tio Cotias, no Tangará (2); EMEI Professora Yone Nogueira, no Cajueiro (3).

 

Nos demais segmentos, a Escola Municipal Professor Zélio Jotha, no bairro São Cristóvão, foi a mais afetada e não teve aula no primeiro turno desta terça-feira. Pelo menos 22 profissionais entraram em greve na unidade. No Centro Educacional Municipal Professora Marli Capp, em Unamar, pelo 16 funcionários cruzaram os braços nesta manhã. Na E.M. Edith Castro dos Santos, em Aquarius, no segundo distrito, 14 servidores aderiram ao movimento grevista. Além dessas duas unidades, outras também foram afetadas: E. M. Cecilia Nogueira Machado Guia, no Jacaré (4); E.M. Professora Cilea Maria Barreto, no Jardim Peró (3); E.M. Manoel Mendes de Souza, no Guarani (9); E.M. Prof Oswaldo Santa Rosa, no Guriri (1); E.M. Waldemira Thereza de Jesus, Jardim Excelsior (11); E. M. Joao Evangelista dos Santos, em Botafogo (2); E.M. Maria Daria Saldanha, Jardim Esperança (6).

 

Mas também teve escola em que nenhum servidor aderiu à greve. Foram os casos das escolas: E.M. Alitta Maria do Valle, e Demerval Alves Rangel, ambas em Unamar; Creche Municipal Maria Leonídia Parentes Fortes Martins Pinheiro, na Reserva do Peró; EMEI Neusa, em São Cristóvão; E. M. Robinson Carvalho de Azevedo, Parque Burle; E. M. Maestro Rui Capdeville, Guarani; E. M. Tosana, em Santo Antônio; E. M. Etelvina Santana Fonseca, Peró; E. M. Prof. Maria Jose Barroso, Santo Antônio; Creche Escola Municipal Professora Marilia de Teves Moreno, Manoel Corrêa.

 

A categoria reclama do atraso no pagamento dos salários. De acordo com o secretário da pasta, Alessandro Teixeira, pelo menos dois mil professores já receberam os salários, pagos com a verba do Fundeb. Mas ainda faltam pagar pelo menos mais R$ 4 milhões para completar a folha, o que será feito, conforme for entrando verba nos cofres municipais.


 Tópicos: greve,  Cabo Frio,  Educação, 


Fotos





Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Renata Cristiane

contato@rc24h.com.br
Twitter: @renatarc24h
Tel.: 55 (22) 99930-8382
Todo conteúdo publicado neste portal é de responsabilidade exclusiva da redação do RC24h.